Proteção de dados: dicas para a sua empresa

business-corporate-protection-safety-security-concept_Easy-Resize.com

A era digital tem se tornado cada vez mais presente na rotina de muitas empresas.

Saber como lidar com a proteção de dados para não prejudicar nem a empresa nem os funcionários é essencial.

Neste artigo você vai saber:

  • O que é a LGPD?
  • Como funciona a proteção de dados na Internet?
  • Dicas para lidar com a proteção de dados da sua empresa
  • Conheça o MDM
  • O que é a LGPD?

A Lei Geral de Proteção de Dados é a lei nº 13.709, aprovada em agosto de 2018 que cria regras para a coleta e tratamento de dados pelas empresas.

O objetivo principal é assegurar a privacidade e a proteção de dados pessoais promovendo a transparência na relação entre pessoas físicas e jurídicas.

O projeto garante que a coleta, o tratamento e a comercialização de dados pessoais só podem ser feitos com a autorização dos titulares.

Isto é, o tratamento de dados pessoais pode ser realizado “mediante fornecimento de consentimento pelo titular por escrito ou por outro meio que demonstre a manifestação de vontade do titular”.

Tipos de dados

A lei se aplica a dados que podem identificar uma pessoa tais como: números de telefone, características pessoais e documentos.

Existem ainda os dados sensíveis: aqueles que podem ser usados de forma discriminatória: convicção religiosa, origem racial ou étnica, opinião política, filiação a sindicato e dados referentes à saúde ou vida sexual.

Há ainda outro tipo de dado, o pessoal anonimizado que trata de informações referentes a alguém que não possa ser identificado.

Esses dados estão fora do escopo de aplicação da lei, desde que o processo de anonimização não possa ser revertido e que não sejam usados na formação de perfis comportamentais.

Os dados anônimos são importantes para as empresas que desenvolvem tecnologias como inteligência artificial e machine learning.

  • Como funciona a proteção de dados na Internet?

Um dos objetivos do projeto aprovado pelo Senado é fazer com que os consumidores se sintam “donos” de seus dados, isto é: aumentar o poder do consumidor em relação aos seus próprios dados e o que as empresas farão com eles.

Com essa Lei, o consumidor ganha alguns direitos como, por exemplo, perguntar às empresas quais dados elas armazenam, acessar esses dados ou até exigir que informações sejam apagadas se obtidas em desconformidade com a LGPD.

Os donos dos dados ainda podem pedir a portabilidade de suas informações para outro fornecedor.

Este movimento é similar ao que pode ser feito entre empresas de telefonia e permite ao titular requisitar uma cópia de todos os seus dados.

E ainda, que eles sejam fornecidos em um formato que facilite a transferência para outros serviços, mesmo se for para concorrentes.

O que muda para as empresas?

Esse poder dado ao consumidor demanda várias adaptações para as empresas. Isso porque elas precisarão atender as demandas desses consumidores.

Para isso, terão que adaptar seus sites, criando áreas dedicadas ao cumprimento de solicitações dos titulares dos dados, e mudar seus processos internos de coleta e tratamento. Além, é claro, de reforçar a segurança contra ataques cibernéticos que podem resultar no vazamento de informações.

Atualmente várias empresas se utilizam do big data – a análise e interpretação de grandes volumes de dados – para moldar seus produtos e serviços.

Sobre isso, o texto da MP diz que “o titular dos dados tem direito a solicitar revisão de decisões tomadas unicamente com base em tratamento automatizado de dados pessoais que afetem seus interesses, inclusive de decisões destinadas a definir o seu perfil pessoal, profissional, de consumo e de crédito, ou aspectos de sua personalidade”.

Quem trata os dados só não é obrigado a fornecer critérios e procedimentos se isso revelar segredos comerciais.

  • Dicas para lidar com a proteção de dados da sua empresa

A proteção de dados de uma empresa é bem importante, principalmente a partir da LGPD. Por isso, listamos algumas dicas importantes para ajudá-lo neste caminho:

  • Fiscalização

A fiscalização e a regulação da LGPD ficarão como responsabilidade da Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais (ANPD).

Este é o órgão que vai definir punições em caso de descumprimento da lei.

A ANPD também terá uma função educativa, orientando a sociedade sobre as novas normas e mediando conflitos entre empresas e clientes.

A autoridade é ligada à Casa Civil e o ministro da pasta indica seu conselho diretor.

  • Segurança

Lidar com a segurança da proteção de dados pode ser algo complicado. No entanto, existe uma ferramenta que pode auxiliar você: o MDM.

No MDM, a segurança é o ponto central, porque todas as informações, arquivos, e demais dados que trafegam de um ponto a outro precisam circular num ambiente apropriado e seguro, a fim de resguardar informações de maneira adequada.

Por isso, todas as informações compartilhadas ficam integralmente nas mãos da empresa.

Essa medida garante que funcionários em campo não façam mal uso de seus dispositivos acessando sites impróprios que coloquem o sistema compartilhado em risco.

Conheça o MDM Uniir

Se o uso de aparelhos móveis é imprescindível nas atividades executadas na sua empresa. Mas você anda receoso com o uso indevido dos equipamentos, temos uma solução: O MDM.

Essa tecnologia permite que gestores controlem todas as movimentações realizadas nos celulares da sua empresa.

A plataforma de MDM a Uniir te dá total liberdade para a proteção de dados em qualquer situação.

Com ele você pode:

  • Apagar arquivos, contatos e tudo o que precisar remotamente e de forma segura;
  • Recuperar informações apagadas e reestabelecer a conexão assim que for seguro para seu negócio e seu colaborador;
  • Controlar ativos: tenha o controle na palma das mãos de um ou todos os celulares de sua empresa;
  • Adicionar níveis de acesso: selecione o que pode ser acessado por um ou um grupo pré-definido de usuários de acordo com o cargo ou perfil profissional;
  • Controlar remotamente níveis de bateria e localização do dispositivo;
  • Aplicar efetivamente a política de privacidade: com o MDM da Uniir você pode intervir caso detecte alguma incongruência ou violação da política de privacidade da empresa de maneira remota;
  • Criar grupos para gestão mais efetiva e rápida;
  • Receber alertas de troca de chip ou adição de mais um chip caso o aparelho permita;
  • Controlar os aplicativos instalados e desativar os que não são permitidos de forma remota e discreta.

MDM facilita a aplicação da LGPD

A nova Lei Geral de Proteção de Dados prevê normas claras para utilização, coleta, divulgação e utilização de dados pessoais e sensíveis de maneira on-line e off-line.

Com o MDM, é possível que empresas detenham maior controle das informações de seus clientes e colaboradores, estando sempre em conformidade com esta nova lei brasileira.

A proteção de dados da sua empresa não precisa ser tão difícil, conte conosco para ajuda-lo.

Entre em contato conosco para maiores informações. A Uniir ajuda seu negócio sem burocracia e com agilidade.

Solicite um orçamento para aluguel de celular